Diário Sintonia
Araxaense registra compra de cerveja Belorizontina de lote contaminado
Por diariosintonia
14 de janeiro de 2020

Reprodução

 

Um morador de Araxá procurou a Polícia Militar nesta segunda-feira, 13/01, para registrar boletim de ocorrência informando que comprou aproximadamente doze cervejas da marca Belorizontina pertencentes ao L11348, um dos lotes que estão sendo investigados pela Polícia Civil de Belo Horizonte que podem estar contaminados com dietilenoglicol. De acordo com informação do consumidor no boletim de ocorrência, não houve contaminação.

 

Em laudo divulgado ontem pela Polícia Civil, a perícia detectou presença da substância tóxica no tanque de refrigeração de um dos tonéis usados na produção da cerveja. O chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Delegado-Geral Wagner Pinto, explicou que o objetivo agora é entender como se deu a intoxicação. “Neste contexto há uma necessidade premente do trabalho pericial. Hoje, podemos afirmar que há compatibilidade dos sintomas da síndrome nefroneural com o dietilenoglicol”, afirmou.

 

Ontem o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) intimou a Cervejaria Backer a recolher todas as cervejas e chopes produzidas a partir de outubro de 2019. A determinação não se restringe à cerveja Belorizontina. A comercialização de qualquer produto pela empresa está suspensa até a conclusão das investigações. Em nota, a cervejaria informa que prestará suporte aos pacientes e familiares e que está colaborando com as investigações.

 

Leia nota completa:

 

Nesse momento, a Backer mantém o foco nos pacientes e em seus familiares. A empresa prestará o suporte necessário, mesmo antes de qualquer conclusão sobre o episódio. Desde já se coloca à disposição para o que eles precisarem.

 

A cervejaria informa que continua colaborando, sem restrições, com as investigações. A empresa segue apurando internamente o que poderia ter ocorrido com os lotes de cerveja apontados pela Polícia.

 

A Backer adianta que, na semana passada, solicitou uma perícia independente e aguarda os resultados. Reitera que, em seu processo produtivo, utiliza, exclusivamente, o agente monoetilenoglicol.