Araxá, sbado, 16 de dezembro de 2017 - 22 h 16 min

Circuito turístico rural destaca atrativos em novo projeto regional

17/outubro/2017 12:33

Turistas de vários estados do país visitam pontos importantes da região destacados no roteiro do projeto “Empreendendo o Turismo no Espaço Rural”.

A Prefeitura de Araxá iniciou o projeto Empreendendo o Turismo no Espaço Rural. A proposta visa potencializar o que existe de mais atrativo na região. O novo circuito engloba oito destinos que levam os visitantes a conhecer os processos de produção dos produtores de cafés, cachaças, queijos e doces da região.

Ao todo, 26 turistas de vários estados do país como Rio de Janeiro, Brasília, Goiás e São Paulo conheceram as riquezas naturais em torno da Fazenda Asa Branca, das fábricas de cachaça Segredo de Araxá e cachaça Carnaval. Visitaram ainda o Sítio Real onde são produzidos queijo, iogurte, manteiga, doce de leite e criação de gado Jersey.

O projeto contempla empreendimentos rurais com produtos de destaque e estrutura para receber turistas de toda parte do país. A assessora de projetos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovações Tecnológicas, Ana Paula Mello Porfírio, acompanhou o grupo nessa primeira edição. Uma estrutura foi criada com intuito de divulgar as potencialidades turísticas e levar os grupos pequenos e médios para vivenciar experiências reais em locais como fazendas, sítios ou cachoeiras particulares, com agenda programada para toda sexta-feira.

“O turismo rural é uma modalidade turística que tem por objetivo permitir um contato mais direto com a natureza, com a agricultura e as tradições locais, através da hospedagem domiciliar ou visita em ambiente rural e familiar. O turismo no campo constitui em atividade geradora de desenvolvimento econômico para o mundo rural”, destaca a superintendente municipal de Turismo, Régia Côrtes.


Araxá terá circuito turístico cultural para destacar a gastronomia no espaço rural

09/agosto/2017 15:27

Projeto conta com quatro roteiros surpreendentes que apresentam os costumes, sabores, as riquezas e paisagens do município.

Araxá é reconhecida pela sua gastronomia, com produtos premiados internacionalmente e sua culinária sempre destacada pelos melhores “chefs” do mundo. Para explorar esse grande atrativo, a Prefeitura de Araxá iniciou o projeto “Empreendendo o Turismo no Espaço Rural”. Uma proposta que visa potencializar o que existe de melhor na mais conceituada gastronomia do país. Com oito destinos que vão levar os visitantes a conhecer os processos de produção dos premiados cafés, cachaças, queijos e doces da região, Araxá ganha um novo circuito turístico. O projeto conta com quatro roteiros rurais que vão oferecer experiências que desvendam riquezas, costumes, cultura, sabores e paisagens que encantam e surpreendem.

Com suas águas termais e o Grande Hotel do Barreiro, um dos maiores e mais belos do país, que já atraem hospedes para usufruir do local como fonte de descanso, o turismo rural promete agregar ainda mais no interesse de agências de viagens internacionais em promover Araxá como um dos melhores destinos para quem busca cultura, tranquilidade e uma alta gastronomia. O projeto contempla empreendimentos rurais com produtos de destaque em nível nacional e internacional e com estrutura para receber turistas de toda a parte do país e do mundo.

A superintendente da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovações Tecnológicas, Régia Côrtes, relata que o principal objetivo é proporcionar mais uma fonte de visitação turística na cidade. “A potencialidade do turismo rural é crescente no Brasil, e Araxá precisava de um projeto integrado e muito bem focado para que a partir deste ponto se possa explorar de maneira sustentável todas as suas potencialidades no meio rural. Vamos iniciar com oito propriedades rurais já credenciadas para o início do projeto, mas poderemos ampliá-lo e criar outros destinos. Temos uma culinária, uma gastronomia, muito rica e certamente vamos incluir novos roteiros que vão atrair ainda mais turistas para a cidade”, explica.

Régia conta que uma rede será criada com intuito de divulgar as potencialidades turísticas e levar os grupos pequenos e médios para vivenciar experiências reais em locais como fazendas, sítios, ou cachoeiras particulares. “O turismo rural é uma modalidade turística que tem por objetivo permitir um contato mais direto e genuíno com a natureza, com a agricultura e as tradições locais, através da hospedagem domiciliar ou visita em ambiente rural e familiar. O turismo no espaço rural constitui uma atividade geradora de desenvolvimento econômico para o mundo rural quer por si só, quer através da dinamização de muitas outras atividades econômicas que dele são originárias e que com ele se interagem”, destaca a superintendente.

Ela acrescenta que o turista deseja fugir da rotina, do seu cotidiano, das suas paisagens diárias, para experimentar outras formas de lazer. “Nesse sentido, buscamos incluir no projeto empreendimentos rurais que oferecem a oportunidade ao turista de explorar e de avaliar seu próprio modo de ser, de cuidar ou melhorar a saúde, de descansar, conhecer novos lugares, costumes, culturas e termos regionais e conhecer belos locais. Temos muitos locais na nossa região que proporcionam essas experiências, como por exemplo, a Fazenda Asa Branca fabricante da cachaça “Segredo de Araxá” e da cachaça “Carnaval”; o Sitio Real com a criação de gado Jersey, e produção de queijo, iogurtes, manteiga e doce de leite; a Fazenda Só Nata fabricante do Queijo Minerim AH; a Fazenda Barinas com a produção de cafés especiais, dentre outros”, reitera a superintendente.


Termina prazo para pagamento de certificado de Cadastro de Imóvel Rural sem multa

13/janeiro/2017 14:38

O Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) dos exercícios de 2015 e 2016 já está disponível para emissão. O CCIR pode ser pago até 14 de janeiro sem cobrança de juros sobre o valor da taxa de serviço cadastral.  O alerta é feito pela Coordenação Geral de Cadastro Rural – vinculada ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – como orientação aos detentores de mais de 5,7 milhões de imóveis rurais privados para regularização do cadastro dessas áreas.

Até o momento, cerca de 450 mil emissões do CCIR 2015-2016 foram feitas em todo o território nacional. São Paulo é o estado com maior número de certificados expedidos: 70 mil, seguido por Rio Grande do Sul e Minas Gerais (50 mil), Paraná (27 mil) e Mato Grosso (19 mil).

A emissão do CCIR 2015-2016, que pode ser expedido pelos proprietários e possuidores a qualquer título de imóvel rural em todo o território nacional, está aberta desde o dia 19 de dezembro.

Para que o CCIR seja validado, o titular da área deve efetuar o pagamento da taxa de serviço cadastral na rede de atendimento do Banco do Brasil. O valor da taxa varia conforme o tamanho e a cobrança mínima por exercício é de R$ 3,60 para áreas com até 20 hectares.

Se a quitação da taxa não ocorrer até 14 de janeiro, o titular do imóvel deve emitir segunda via do CCIR, que conterá os valores de multa calculados pelo sistema, com alerta para nova data de vencimento.

CCIR

O CCIR é indispensável para legalizar em cartório alterações no registro da área ou para solicitar financiamento bancário. O novo certificado substitui o documento relativo aos exercícios de 2010 a 2014.

O certificado é emitido via internet e pode ser acessado pelo portal Cadastro Rural, no menu “Serviços”. No portal do Incra, o usuário deve clicar no banner “CCIR 2015-2016”. O interessado deve informar os dados de identificação para expedir o CCIR. Junto ao documento será emitida Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento da taxa de serviços cadastrais.


Projeto Sanitarista Mirim forma mais de 100 alunos de escolas rurais

17/outubro/2016 13:19

Nesta terça-feira (18), das 13h30 às 15h30, acontece o encerramento do projeto Sanitarista Mirim, no Teatro Municipal. A iniciativa é uma parceria da Secretaria de Educação com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) com objetivo de levar orientações sobre cuidados com a sanidade animal, vegetal, ambiental e segurança alimentar aos alunos do 4º e 5º anos das cinco escolas rurais do município.

O projeto forma agentes multiplicadores para ajudar os adultos na direção segura em todos os setores do campo. Através deles, muitos pais e até fazendeiros aprendem sobre segurança alimentar, preservação do meio ambiente, tratamento de animais, vegetais, vacinação, tudo que diz respeito ao dia a dia do homem do campo.

Neste ano, 110 alunos participam do projeto. As atividades práticas e teóricas aconteceram ao longo do ano letivo e a expectativa é que, além de influenciarem os pais com o conhecimento adquirido, esses estudantes promovam mudanças de atitudes e comportamentos de outras pessoas.

A educadora ambiental Márcia Aparecida, da Secretaria Municipal de Educação, acompanha o projeto há dois anos e conta que ficou satisfeita com os resultados. “As crianças são bem interessadas. Elas compartilham com os pais e se envolvem bastante”.


Criadores de cavalos árabes se reúnem em exposição em Araxá

17/agosto/2016 13:26

Começa nesta sexta-feira (19), a VIII Exposição do Cavalo Árabe, na Estância Parque do Barreiro.  Cerca de 60 animais da raça participarão de competições nas modalidades de Performance e Halter (Conformação). O evento é promovido pelo Haras Cruzeiro e conta com o apoio da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA).

Dentre os critérios na pontuação estão: melhor cabeça, aprumos, prova em liberdade, progênies de pai e mãe. Esses quesitos serão avaliados por sistemas de pontos pelos jurados brasileiros Iran Jorge e Maria Helena Perroy, além de Gerard Anthony Paty, de Bahrein. “Aguardamos criadores e visitantes internacionais, como norte-americanos e europeus, para prestigiar as competições do Cavalo Árabe em Araxá”, explica Zico Guardia, representante do Núcleo do Cavalo Árabe de Araxá.

No sábado (20), haverá o VII Open House do Haras Cruzeiro, quando ocorrem demonstrações de animais do criatório, além da comercialização de cavalos e embriões da propriedade, uma das mais vitoriosas do criatório nacional. “O Haras Cruzeiro é um importante selecionador de Cavalo Árabe. Há mais de 20 anos cria a raça e se destaca pela excelente genética dos animais”, finaliza Zico.

A exposição termina no domingo (21). Mais informações, acesse: www.abcca.com.br


Emater lança novo site para auxiliar produtores rurais

08/julho/2016 15:25

Internautas terão informações detalhadas sobre serviços e dicas para aplicar no dia a dia

O site da Emater-MG ganhou novo visual com objetivo de melhorar o acesso às informações sobre as ações desenvolvidas pelos produtores rurais e pela empresa. Os internautas poderão conferir, por exemplo, a Livraria Virtual com novas cartilhas técnicas de temas como bovinocultura, cafeicultura, meio ambiente e outros.

Além do visual mais moderno, uma das novidades é o destaque dado para os temas estratégicos no trabalho da empresa: Cadeia de Valor do Café, Cadeia de Valor da Bovinocultura, Agroecologia, Comercialização e Gestão, Inclusão Produtiva e Erradicação da Pobreza, Segurança Hídrica e Sustentabilidade Ambiental, Juventude Rural e Sucessão na Agricultura Familiar, Frutas, Olerícolas e Pequenos Animais.

Outra novidade é a facilidade para acessar os meios de comunicação da Emater-MG, entre eles o programa de TV Minas Rural, o programa diário de rádio Estação Rural e galeria de fotos da empresa.

O novo layout do site também facilita o acesso às informações sobre os escritórios da Emater-MG em todo o estado, às receitas culinárias e aos informativos conjunturais postados mensalmente.


Programa Promuab garante alimentação saudável nas escolas de Araxá

29/junho/2016 13:42

As instituições de ensino recebem alimentos cultivados com produtos naturais e sem agrotóxicos.

O Programa Municipal de Abastecimento (Promuab)  consiste no plantio de legumes e verduras para creches e escolas da rede municipal de ensino. As instituições  recebem alface, couve, couve-flor, repolho, abóbora, jiló, rúcula, tomate, pepino, acelga, almeirão, brócolis, beterraba e chicória. Todos os alimentos são plantados em uma fazenda pertencente à Prefeitura Municipal.

O Promuab contribui para uma alimentação escolar balanceada, de acordo com os valores nutricionais estabelecidos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O secretário de Desenvolvimento Rural Johnny Nolli Júnior destacou que o programa já está em execução há três meses. “A área de plantio é bastante ampla para desenvolver essa ação importante para o município de um modo geral. Nós queremos ampliar o programa cada vez mais”, comentou o secretário.


Leilão Fazenda Congonhas de Girolando e Gir Leiteiro acontece neste sábado (11)

07/junho/2016 13:49

O evento, que reunirá criadores renomados de todo o país,  é também uma oportunidade para melhorarem a qualidade dos rebanhos.

Criadores de gado Girolando e Gir Leiteiro já confirmaram presença no  2º Leilão Fazenda Congonhas e Amigos. O evento, que acontece neste sábado (11), na sede da fazenda, entrou na rota dos grandes leilões das raças no último ano com a participação de produtores renomados de todo o Brasil. O volume de negócios realizados e os grandes lances ofertados em 2015 consolidou Araxá como um grande celeiro genético de gado leiteiro e a Fazenda Congonhas como uma das grandes formadoras de animais de excelente qualidade genética.

Serão  130 animais Livro Fechado, da raça Girolando, sendo 40 vacas em lactação, 60 novilhas prenhas e 30 bezerras de FIV. Haverá ainda oferta especial de fêmeas da raça Gir Leiteiro prenhas de HPB. Os lotes serão negociados em 30 parcelas (15×2).  O evento será uma oportunidade dos criadores melhorarem a qualidade dos rebanhos.

O criador e promotor do 2º Leilão Fazenda Congonhas e Amigos, Gustavo Aguiar, destaca o objetivo do evento é apresentar ao participantes animais especiais e diferenciados no mercado leiteiro. “Procuramos formar uma gado com características voltadas para a produção de leite, animais que têm saúde, gordura, proteína e longevidade. O nosso objetivo é fazer animais que consiga dar viabilidade para a produção de leite. A maioria dos animais ofertados são de primeira lactação. Todas as novilhas que vamos apresentar no leilão estão com embrião na barriga, ou seja, uma grande oportunidade de negocio”, ressalta Gustavo.


Fazenda Congonhas

Há 48 anos a Fazenda Congonhas tem compromisso na produção com excelência e qualidade em todas suas atividades. Tradicionalmente uma propriedade diversificada (café, leite, genética bovina e grãos), seus gestores Dr. Pedro Ananias de Aguiar e Gustavo Aguiar buscam constantemente conhecimento e atualização para administração dos negócios.


Vacinação contra febre aftosa termina nesta terça (31)

30/maio/2016 13:28

Minas Gerais completou, este mês, 20 anos sem registro de focos de febre aftosa em seu rebanho. A primeira etapa de vacinação contra a doença, realizada anualmente, termina na próxima terça-feira (31/5) em todo o estado. A vacina é obrigatória e é a principal forma de prevenção contra o vírus. A estimativa é que cerca de 23,9 milhões de animais sejam imunizados no estado este ano, e a próxima etapa de vacinação será em novembro.

Cerca de 3.500 pessoas em diferentes regiões do estado participaram, de 2015 até agora, de mais de 200 atividades educativas realizadas pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) relacionadas à prevenção e erradicação da febre aftosa e da brucelose, doenças que podem acometer o rebanho bovino e que trazem prejuízos para a pecuária estadual.

O trabalho preventivo, que é parte das ações de educação sanitária desenvolvidas pelo Instituto, é crucial para que Minas Gerais, que possui o segundo maior rebanho bovino no país, mantenha seu status de área livre de febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), o que permite ao estado acesso aos mercados internacionais e ainda garante renda para o produtor rural.

Segundo o gerente de Educação Sanitária e Apoio à Agroindústria Familiar do IMA, Gilson Sales, o Instituto não se limita a ser o gestor das campanhas de vacinação contra a febre aftosa e a brucelose. “Trabalhamos durante todo o ano junto ao produtor rural, orientando, tirando dúvidas, realizando palestras, dias de campo e outros encontros em todo o estado”, afirma.

Para sensibilizar os produtores rurais e as lideranças locais sobre a importância do combate a estas doenças para a pecuária estadual e nacional, o IMA elaborou um plano de ações em conjunto com o Ministério da Agricultura, específico para a prevenção da febre aftosa e da brucelose. “O plano de ação foi pontual e começou em setembro do ano passado, com o objetivo de trabalhar melhor as duas campanhas de vacinação – em novembro de 2015 e a deste mês”, conta Sales.

Entre as ações empreendidas no plano estavam reuniões e palestras com sindicatos rurais, cooperativas e associações, com os Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) e também com vacinadores autônomos, revendedores de vacinas e médicos veterinários.

Primeira etapa da vacinação

A campanha de vacinação contra a febre aftosa é realizada anualmente nos meses de maio e novembro. Em maio, todos os bovinos e bubalinos são imunizados, e, em novembro, os animais com até 24 meses recebem o reforço da vacina. No ano passado, o IMA registrou, nas duas etapas, índices de 97% de comprovação da vacinação contra a febre aftosa.

Para tanto, o produtor rural deve adquirir a vacina em estabelecimentos registrados para o comércio de produtos de uso veterinário, apresentando no ato da compra seu CPF. Após a compra, é fundamental a correta conservação da vacina, que deverá sempre estar numa temperatura entre dois e oito graus centígrados, de forma a garantir sua  eficácia na imunização do rebanho.

Os produtores devem adquirir  as vacinas até o dia 31 de maio e têm até 10 de junho para comprovar a vacinação dos animais perante o IMA. Esta comprovação pode ser feita de duas formas: o produtor realiza a declaração por meio do site do IMA (www.ima.mg.gov.br) ou pode levar a declaração de vacinação já preenchida, juntamente com a nota fiscal de compra das vacinas, a um dos escritórios do IMA.

O IMA realiza ações de fiscalização nas propriedades rurais durante todo o ano. O produtor que não vacinar os animais está sujeito à multa de 25 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs) por animal, o equivalente a R$ 75,27 por cabeça.


Vacinação contra febre aftosa

30/abril/2016 17:39

Começa neste domingo (1º) a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a febre aftosa. A expectativa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é de que todo o rebanho, estimado em 9,8 milhões de bovinos e bubalinos, (búfalos de diversas raças), com idade de zero a 24 meses, sejam imunizados em todo o estado, até o dia 30 desse mês. A vacinação é a única forma de proteger os animais contra a doença e deve ser feita duas vezes ao ano. A primeira etapa de vacinação ocorreu em maio.

Os produtores poderão adquirir a vacina nos estabelecimentos autorizados para a venda do produto. Será necessário a apresentação da carteira de identidade ou o Cadastro de Pessoa Física (CPF) no ato da compra.

O gerente de Defesa Sanitária Animal do IMA, Bruno Rocha Melo, alerta para que os produtores rurais devem ficar atentos quanto ao transporte e o armazenamento correto das vacinas. A condução do produto deverá ser feita em caixas térmicas com gelo. Já na fazenda, as vacinas deverão ser conservadas numa temperatura entre 2 e 8 graus centígrados, em geladeiras ou em caixas térmicas.

Bruno Rocha ressalta ainda que a aplicação da vacina deve ser feita na região do pescoço do animal. “Tanto os cuidados com o transporte e conservação da vacina como a sua correta aplicação são importantes para garantir a real imunização dos animais”, explica.

A legislação obriga produtores rurais comprovarem a vacinação do rebanho junto ao IMA. Para isso é necessário que o produtor preencha o Formulário de Declaração de Vacinação, também conhecido como Carta Aviso de Vacinação, que está disponível no site do Instituto (www.ima.mg.gov.br). O preenchimento deste formulário e a apresentação da nota fiscal de compra das vacinas são essenciais para que se faça a comprovação pessoalmente nas unidades do IMA. O produtor terá até o dia 10 de dezembro para comprovar a vacinação pessoalmente ou pelo Site. A outra opção é declarar diretamente pela internet, para o que será necessário ter em mãos a nota fiscal de compra das vacinas para preencher as informações do formulário pela internet.



Agropecuária
Cidade
Economia
Educação
Entretenimento
Esporte
Mercado de Trabalho
Moda/Beleza
Plantão Policial
Plantão Sintonia
Polícia
Política
Região
Saúde/Bem Estar
Segurança pública
Sem categoria
Tecnologia
TV Sintonia

Enquete
Tempo em Araxá

Você é contra ou a favor do fim do horário de verão?

Ver Resultado

Carregando ... Carregando ...

Copyright © 2015 Rede Sintonia
R. Dom José Gaspar, 187, Araxá - MG, 38183-188, Brasil
+55 34 3662-9999