Diário Sintonia
Celulares causaram 23 mortes em 2018
Por Janaina Silva
15 de maio de 2019

Veja como evitar acidentes com dispositivos móveis

 

Aparentemente inofensivos os smartphones e outros dispositivos móveis podem provocar acidentes graves e até mesmo fatais. Segundo dados da Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade, Abracopel, em 2018 foram registrados 41 acidentes com celulares no país, que resultaram em 23 mortes. O engenheiro de segurança do trabalho, Demetrio Aguiar, da Cemig, explica que o uso desses aparelhos enquanto estiverem conectados à tomada superaquece baterias e componentes internos, o que pode resultar em explosão ou em danos irreparáveis ao dispositivo.

 

Carregadores falsificados também podem danificar os dispositivos móveis, já que a produção deles não atende aos padrões internacionais exigidos pelos fabricantes regularizados. “O carregador ‘pirata’ é feito de forma relativamente simplificada. Alguns itens importantes para a segurança dos usuários são inexistentes. Nos casos em que o carregador apresenta defeito, há o risco de a tensão de entrada, que é de 127 ou 220 volts chegar à saída, podendo danificar o aparelho, ocasionando, ainda, choque elétrico, explosões e princípios de incêndio. Por isso, o ideal é desconectá-lo do carregador ao atender chamadas ou enviar mensagens”, orienta. O mesmo vale para carregadores portáteis e capas carregadoras.

 

O carregamento deve ser feito com o aparelho sobre uma superfície lisa e ventilada sem a capinha de proteção para melhorar o arrefecimento, livre de materiais combustíveis como tecidos de toalhas de mesa, cortinas, forração de sofás, entre outros. Outro alerta importante é que, durante as tempestades, o smartphone ou tablet só poderá ser utilizado se ele não estiver conectado ao carregador. Isso porque os raios podem percorrer a rede elétrica do imóvel e atingir o carregador do dispositivo. Eventuais instabilidades na rede elétrica também podem facilitar a passagem de corrente através do carregador.

 

Há locais em que o uso de celulares é proibido, a exemplo de postos de combustíveis e em alguns ambientes industriais. Deve-se seguir a sinalização de orientação desses locais.