Diário Sintonia
Frutas, verduras e legumes sofrem variações de preços de acordo com a estação do ano.
Por nataliafernandes
16 de novembro de 2018

Especialistas afirmam que produção perde qualidade e cai com a chegada do período chuvoso.

Imagem relacionada

 

A chegada do inverno, no dia 21 de junho, já impactou no aumento de preço de verduras, frutas e hortaliças mais sensíveis às temperaturas mais frias e produção de alguns alimentos diminui e, com a baixa oferta, os preços aumentam. Legumes como tomate, alface e vargem tiveram um aumento considerável nos preços, sendo encontrados tomates por até R$ 15,99 e brócolis de R$ 16,99.

 

Confira os preços dos alimentos que mais encareceram

Produto Preço
Limão R$ 80 o saco com 20kg
Maças R$ 130 a caixa com 18kg
Alho R$ 170 a caixa com 10kg
Batata R$ 70 o saco com 50kg
Couve-flor R$ 25 seis unidades
Abacaxi R$ 42 a dúzia

 

A produção de hortaliças no Brasil emprega 13 milhões de pessoas. Dados oficiais coletados em pesquisa da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), em parceria com a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), serviu de base para a criação do Cenário Hortifruti Brasil 2018, estudo que traz indicativos sobre os principais cultivos do país.

De acordo com a pesquisa, as plantações de feijão são as principais no país, empregando cerca de 2 milhões de trabalhadores. Além disso, o cultivo do alface, folha mais consumida no Brasil, utiliza a mão de obra de 304 mil pessoas. As plantações de melancia, pepino, batata, tomate de mesa, manga e repolho completam o quadro das principais lavouras do país.

O cenário encontrado pelo estudo levou em consideração entrevistas realizadas com profissionais do setor em todo o país o que resultou em um relatório e análise de dados da Pesquisa Agrícola dos Municípios (PAM) do IBGE. “O estudo vai nos dar uma visão mais ampla da produção de frutas e hortaliças no Brasil. Iremos trabalhar esses dados para transmitir segurança ao consumidor e agregar valor ao produto que ele está levando para casa”, afirmou no lançamento do estudo Bruno Lucchi, superintendente Técnico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Para os pesquisadores, somente a olericultura, produção que abrange o cultivo de hortaliças e legumes, conta com mais de 7 milhões de empregos distribuídos em aproximadamente 2,6 milhões de hectares. O estudo constatou, ainda, que a cada 10 hectares cultivados com frutas ou hortaliças são empregadas cerca de 25 pessoas, o que revela um empregabilidade gigantesca comparada à soja, por exemplo, que gera um posto de trabalho na mesma área.

O volume total de frutas e hortaliças produzidas no Brasil chega a 37 milhões de toneladas por ano, que abastecem principalmente o mercado nacional. Somente de 3% a 5% são exportadas.