Diário Sintonia
IMA amplia prazo para comprovar vacina
Por Janaina Silva
10 de junho de 2019

Produtores tem até 15 de junho

 

Com o término da etapa de vacinação contra febre aftosa em Minas Gerais, que ocorreu no período de 1º a 31 de maio, o produtor rural mineiro terá mais alguns dias para comunicar aos escritórios do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) mais próximos das propriedades a imunização dos animais. O prazo que venceria hoje, 10/06, foi estendido para até dia 15 de junho, próximo sábado.

 

A comprovação deve ser feita com a apresentação do cartão de identificação do produtor, da nota fiscal de compra da vacina e carta aviso de vacinação preenchida com o número de animais vacinados na propriedade. Em Araxá dos 73 mil produtores rurais aguardados na primeira etapa da vacinação até o começo da manhã de hoje, 10, 89% confirmaram a participação.

 

Multas

O produtor que não vacinar o rebanho estará sujeito a multa de 25 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs) por animal. O programa nacional de erradicação da febre aftosa tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal – OIE.

 

As principais ações são cadastro e manutenção atualizada dos dados de propriedades rurais; desenvolvimento de sistema de informação e vigilância em nível estadual; promoção e fiscalização da vacinação de bovinos e bubalinos; supervisão da vacinação em áreas ou propriedades de risco; controle do trânsito de animais e de seus produtos e subprodutos; fiscalização da distribuição e o comércio de vacinas contra febre aftosa; atendimento e erradicação dos focos da doença, bem como às notificações de suspeita de doença vesicular; fiscalização de eventos agropecuários (feiras, exposições, leilões e outras aglomerações).