Diário Sintonia
Patronos e homenageados em nono Fliaraxá abordados em encontro virtual
Por Janaina Silva
2 de setembro de 2020

 

Programado para acontecer entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro de 2020 a 9ª edição do Festival Literário de Araxá (Fliaraxá), vai começar. E, na impossibilidade, dos encontros presenciais, devido à pandemia do Covid-19, o Festival apresenta à comunidade, aos alunos e aos professores de Araxá, cinco debates sobre os patronos e autores homenageados. Os encontros vão ocorrer entre os dias 7 e 11 de setembro de 2020, segunda a sexta-feira, sempre às 20h, nos canais Youtube, Facebook e Instagram do Festival. O Fliaraxá é patrocinado pela CBMM, via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo e conta com o apoio do Itaú.

 

No dia 07 de setembro, segunda-feira, às 20h, Luiz Humberto França, um dos curadores locais do festival, fará a mediação da conversa com os escritores Glaura Teixeira e José Otávio Lemos, sobre o patrono local, Calmon Barreto, pintor, escultor e desenhista, natural de Araxá e de grande reconhecimento artístico nacional. Na terça-feira, dia 8 de setembro, às 20h, Afonso Borges, curador e idealizador do Fliaraxá, conversa com o angolano José Eduardo Agualusa, um dos homenageados desta edição. O autor fala sobre literatura, a vida e sobre o momento atual de pandemia.

 

No dia seguinte (09/09, quarta-feira), Afonso Borges bate-papo com a escritora Conceição Evaristo, também homenageada da 9º edição do evento. A autora mineira que, atualmente, vive no Rio de Janeiro, relembra a infância em Belo Horizonte, o primeiro contato com os livros e as palavras. Durante 60 minutos, ela fala sobre literatura e a trajetória de resistência e conquistas como autora negra. Aos 73 anos, tendo publicado o primeiro livro aos 44 anos, hoje, com diversos livros publicados, muitos prêmios e reconhecimento internacional, ela se considera uma exceção à regra em um país marcado pelo racismo estrutural.

 

Em 10 de setembro, quinta-feira, Antônio Carlos Secchin Poeta ensaísta, poeta, membro da Academia Brasileira de Letras é o convidado de Afonso Borges para falar sobre João Cabral de Melo Neto, um dos patronos do Fliaraxá 2020, ano que se celebra o centenário. Na conversa, Secchin, que é biógrafo de João Cabral, conta detalhes da vida literária do autor, o período que morou fora do Brasil, a relação com outros autores brasileiros e as peculiaridades da poesia e obra completa do escritor pernambucano. Secchin acaba de lançar o livro “De ponta a ponta”, no qual estuda toda a agudeza na obra do poeta, “desde o primeiro até o vigésimo e derradeiro livro de sua lavra, eu a percorro, literalmente, ‘de ponta a ponta’”. No dia 11 de setembro, sexta-feira, Afonso Borges conversa sobre Clarice Lispector, também patrona desta edição e que em 2020 se celebra o centenário, com a historiadora e escritora Heloisa Starling e com o escritor americano, radicado na Holanda, Benjamin Moser, biógrafo de Clarice Lispector.

 

Essa nona edição tem como tema “Arte, Leitura e Tecnologias”. O Festival é idealizado pelo gestor cultural Afonso Borges, que compõe a curadoria com a historiadora Heloisa Starling, o sociólogo Sergio Abranches e o educador Leo Cunha. Os curadores locais são os escritores Luiz Humberto França, Rafael Nolli e Rodrigo Feres.